2013 – A missão: atualizar este blog

fevereiro 6, 2013

Prezado leitor,

Gostaria de atualizar este blog semanalmente.

Porém o tempo é escasso.

Mensalmente irei publicar um tema sobre assuntos relacionados ao comércio exterior.

Poderá ser legislação aduaneira, tributos, modalidades de pagamento, seguro, informações ou feiras internacionais.

Mas no  momento não tenho como dedicar tempo suficiente para escrever sobre comex.

Ainda este mês assumo um compromisso com todos os leitores.

Publicar uma espécie de manual passo a passo para exportadores (exportação direta, indireta – formação do preço – procedimentos administrativos – órgãos anuentes – contratos internacionais – formas de pagamento – câmbio – tratamento tributário – financiamento à exportação – apresentação e embalagem dos produtos – transporte internacional, seguro e o fluxograma de exportação).

Agradeço o acesso, deixo forte abraço para clientes e bons dias para parceiros comerciais.

Atenciosamente, Fernando.


Transporte Marítimo Nacional (Navegação Mercantil Nacional)

setembro 22, 2012

O transporte marítimo de cargas sempre foi uma opção considerada em negócios internacionais. É uma boa escolha (dependendo do produto a ser transportado e o prazo de entrega). É barato, seguro e eficiente. Um inconveniente é o transit time (tempo de trânsito entre o porto de origem e destino para entrega da mercadoria). Mesmo que a opção de transporte marítimo não seja considerada em alguns casos, ele é a principal modalidade de transporte usada em comércio exterior. As mercadorias são embarcadas conforme o seu tipo em navios cargueiros, graneleiros ou navios especiais.

Existem dois tipos de transporte marítimo, a saber, são eles: internacional e nacional.

No Brasil, o transporte marítimo internacional é o grande responsável pelo fluxo de bens escoados e recebidos do exterior. Não se pode comparar volume de cargas entre transporte marítimo e transporte aéreo. Áreas diferentes, clientes, preço e prazo diferentes.

Em breve escreverei algum tópico discutindo taxas e sobretaxas cobradas no transporte marítimo internacional, no momento gostaria de compartilhar com vocês definições de transporte marítimo nacional ou como também é conhecida: navegação mercantil nacionalizada. São elas:

  1. Navegação de Cabotagem: É a navegação entre portos brasileiros.
  2. Navegação Interior: É a navegação lacustre e fluvial.
  3. Navegação de Grande Cabotagem: É a navegação entre portos brasileiros até os portos do Rio da Prata e das Guianas.
  4. Navegação Portuária ou de Porto: É a navegação entre os limites portuários pelos rebocadores, chatas, etc.
  5. Navegação de Alto-Mar: É a navegação para fins especiais; Exemplo: pesca.

A Navegação de Longo Curso é a navegação entre portos brasileiros e portos estrangeiros realizando o transporte internacional de bens e com características próprias. No próximo tópico irei abordar as principais características da Navegação de Longo Curso.

Forte abraço!


Atualização do Blog Comex Inteligente

setembro 6, 2012

“Quando a gente ama é claro que a gente cuida”

Lembrei da canção na voz do Fábio Junior e aqui estou, de volta ao blog.

Espero que todo e qualquer comentário ou e-mail que eu tenha recebido tenha sido respondido com atenção e carinho cada questão.

Sábado será postado um tópico que envolve a história do despachante aduaneiro e a sua importância para o desenvolvimento econômico do Brasil.

Até lá!

Não se esqueça: – a sua visita é muito importante!

http://www.youtube.com/watch?v=3At8ltjRT30&feature=related


Composição do frete marítimo, taxas e sobretaxas

maio 31, 2009

Gostaria de escrever com frequência temas relacionados a comércio exterior e relações internacionais, mas o pouco tempo me impede de escrever sobre assuntos diversos e publicar algumas curiosidades sobre comex e RI.  Só me resta então agradecer a visita dos nossos clientes, amigos, parceiros, estudantes e estagiários de comércio exterior que estão acessando o blog. Prometo dedicar mais tempo a este blog e publicar textos relacionados a área. Vamos lá!

Conforme havia prometido no tópico anterior vou escrever sobre  tarifas de frete, taxas e sobretaxas da modalidade marítimo.

A composição do preço do frete marítimo leva em conta uma série de fatores considerados pelo agente ou armador até que chegue ao exportador ou importador. O que pretendo aqui é analisar a composição do preço do frete marítimo (junto c/ as taxas e sobretaxas) e abordar cada fator que incide no preço.

Frete básico (freight basic): a composição do frete básico é simples, prevalece sempre o fator que incide na maior receita para o armador ou agente. Peso ou volume da mercadoria, e características da mercadoria são analisadas para ser realizada a cobrança. Exemplo: Um cubo de metal mede 2m3, entretanto este mesmo cubo pesa 4000 kg, portanto a composição do frete será a partir do peso, pois o que gera maior receita para o armador é o fator peso.

Existem várias taxas e sobretaxas acrescidas ao frete através de um percentual aplicado destinado a cobrir determinados custos ou com justificativas diversas para aplicação da cobrança, exemplo:

1 – Bunker Surcharge (sobretaxa de combustível): também é conhecida como BAF – Bunker Additional Fuel. É a taxa aplicada em percentual sobre o frete básico para cobrir custos de combustível durante a viagem.

2 – Heavy Lift Charge (taxa para volumes pesados): geralmente esta taxa é cobrada para mercadorias que possuem excesso de peso, ou produtos com peso especial excedido a regra normal que necessitam de condições especiais (equipamentos de manuseio ou mão-de-obra especializada). É cobrada para embarque, desembarque ou arrumação da mercadoria no navio. O Heavy Lift é cobrado progressivamente, e costuma ser aplicado a volumes cujo peso bruto seja superior a 5.000 ou equivalente a 5 toneladas.

3 – Extra Lenght Charge (taxa para volumes de grandes dimensões): é o contrário do Heavy Lift, pois todo volume cujo comprimento for superior a 12 metros pagará esta taxa, independente do seu peso.

4 – Currency Adjustment Factor (fator de ajuste cambial): esta taxa também é conhecida como FAC. É o fator de correção monetária aplicada a soma do frete básico mais o Bunker, Heavy Lift e se tiver Extra Lenght.

5 – Minimum Freight (taxa mínima): é a menor taxa necessária para cobrir certos custos. Aplica-se quando o volume é inferior a 1/2 ton (500 quilos) ou 1/2 m3.

6 – Open Rate (taxa aberta): é uma taxa admitida em algumas conferências para permitir aos armadores ofertarem preços e concorrerem com os navios tramps ou outsiders.

7 – Temporary Rate (taxa temporária): sua finalidade é uma só, atender determinadas condições de tráfego de abertura de mercados, forçando uma competição entre tramps ou outsiders, estabelecendo bases reduzidas de frete em relação aos preços normais e com aplicação restrita a determinado período de tempo.

8 – Special Rate (taxa especial): é fixada pela mesma razão ou condição dos valores oferecidos pela Temporary Rate.

9 – Lumpsum Rate (taxa de frete por atacado): é uma taxa fixada para o embarque de mercadorias como um todo e negociada entre as partes (armador/agente/cliente).

10 – Through Rate (taxa de prosseguimento): também conhecida como On Carrying Rate ou Through Bill of Lading. É uma taxa cobrada pelo armador para o prosseguimento da carga por via marítima ou terrestre até o destino final, incluindo o custo do transbordo entre os dois transportadores.

11 – Ad Valorem Rate: é uma taxa cobrada (percentual) sobre a composição do frete exclusivamente para mercadorias de alto valor agregado.

12 – Minor Port Additional (adicional de porto): essa taxa é cobrada quando a mercadoria é embarcada ou desembarcada em porto secundário ou fora da rota.

13 – Congestion Surcharge (sobretaxa por congestionamento): trata-se de um percentual definido pela conferência de frete e aplicado sobre o frete básico quando nos portos onde existe grande movimentação ocorre uma frequente demora para atracação.

Abordei alguns fatores simples de composição do preço de um frete  marítimo. Existem taxas e sobretaxas diversas cobradas em cada operação como a “Not Otherwise Specified” que tecnicamente são tarifas aplicadas ao frete não especificado, ou seja, aquele valor aplicado a mercadorias que não constam das tarifas acordadas na Conferência. É um tema muito discutido na área de transportes marítimos pelo abuso direto dos conferentes.

Existem taxas e sobretaxas que devem ser aplicadas para cada tipo produto. A influência de fatores incidentes no preço do frete básico só pode ser calculado conforme o produto, tipo de operação, destino/origem, dimensão, peso entre outros fatores de análise da composição do frete. No texto anterior escrevi sobre uma nova taxa que a MSC informava aos operadores sobre sua cobrança a partir da data definida. Não que seja compulsória e coercitiva; somente compulsória (risos).

Você que deseja contratar transporte marítimo (LCL/FCL) consulte nossos preços e destinos. Estou certo que podemos atendê-lo em seis continentes oferecendo segurança, tranquilidade e economia para sua empresa.

Espero que este tópico tenha sido útil e que o conhecimento gratuito seja de fácil acesso a todos.

Um forte abraço, até a próxima!


Taxas e Sobretaxas

maio 21, 2009

Quantas vezes você recebeu uma cotação com valores diversos, taxas e sobretaxas e ficou completamente perdido em meio a tantos valores. E a única alternativa foi contratar o frete e efetuar o pagamento para desembaraçar o produto. Ou melhor, quantas cotações você já recebeu com valores cobrados acrescido ao frete básico e a maioria das vezes não soube qual tarifa foi cobrada e qual a justificativa para a sua cobrança ? E resolveu contratar o frete pois o valor final era interessante e reduzia despesas operacionais para a sua empresa?

A dois meses atrás recebi um informativo da MSC (Mediterranean Shipping Co. HK Limited) afirmando que nova tarifa seria cobrada para embarques na América do Sul. Um aviso informativo que teve efeito a partir da data 01/04/2009. O aviso foi simples: estamos implementando a sobretaxa GRR a partir de 01/04. Esteja ciente da cobrança para futuros embarques. Atenciosamente, MSC.

Muitas vezes o cliente realiza o pagamento da sobretaxa pois o percentual é pequeno, mas a maioria das vezes ele desconhece o motivo da cobrança ou o significado de siglas e siglas na cotação.

A minha intenção aqui é esclarecer sobre as cobranças básicas de uma cotação, para que você cliente esteja ciente da cobrança realizada e o significado da sigla tarifária. E também porque a cada semestre novas taxas e sobretaxas são acordadas durante a conferência de frete entram em vigor sem maiores questionamentos.

Um exemplo, este aviso informativo que eu recebi da MSC informando sobre a sobretaxa GRR é uma forma que a empresa encontrou durante conferência para agregar valores e elevar ainda mais o frete cobrado dos clientes. Ou seja, o único objetivo é o lucro das grandes companhias de navegação.

Essa sobretaxa a GRR teve sua fórmula encontrada para ser utilizada na fórmula de cobrança, um modo de ajustar cobranças, também conhecido como CAF (em português = Fator de Ajuste Cambial). O significado da sobretaxa GRR é General Rate Restoration e ela é aplicada para CTNR 20´ / 40 ´ / 40´ HQ.

General Rate Restoration (em português = Taxa Geral de Restabelecimento) foi uma forma encontrada pelos armadores para elevar o lucro de suas companhias. Sabemos que existe o Sistema de Bônus Diferido que é um bônus ou prêmio de fidelidade onde o armador recompensa o exportador (importador) com uma devolução da parcela do frete pago pela sua lealdade e escolha dos serviços oferecidos pelo mesmo armador, ou empresa agente conferenciada durante determinado tempo ou período.

De certa forma (inusitada) a sobretaxa GRR está forçando o exportador /importador a permanecer com determinada empresa, forçando a sua fidelidade, mesmo que o operador (exp/imp) tenha interesse em contratar outros serviços de nova empresa para realizar o transporte e desembaraço dos seus processos. O raciocínio forçado é: se o exp/imp realize operações com outro agente de carga estará sujeito a cobraça da sobretaxa GRR para novos clientes até que o ajuste se dê através da fidelização e assim consiga obter as melhores taxas e sobretaxas do mercado através de um sistema diferenciado de bônus ou prêmio fidelidade.

Mas não se preocupe com a GRR (ela é mais uma de muitas taxas e sobretaxas que nós estamos sujeitos conforme acordado em conferência. Ela é cobrada de acordo com a origem/destino, produto, peso, valor entre outros fatores de cobrança. E você também pode negociar a cobrança de taxas e sobretaxas. Algumas empresas preferem colocar o percentual ou valor acrescido em outras taxas e sobretaxas (exemplo: Special Rate ou Temporary Rate) para não assustar o cliente e assim reduzir a quantidade de valores cobrados no frete.

Por esse motivo, você que é cliente procure saber quais são os valores cobrados, motivos e negocie as ofertas de frete diretamente com os agentes para reduzir despesas durante a condução dos negócios internacionais da sua empresa.

Entre em contato com a AGPM BRASIL e conheça as soluções que podemos oferecer para as suas operações. Não se esqueça: antes de exportar ou importar consulte nossos serviços. Podemos oferecer os melhores valores praticados no mercado através de uma parceria consolidada com os nossos agentes, além da estrutura, suporte, segurança e seguro (cláusula) incluída durante a contratação dos serviços.

O próximo tópico irei abordar o significado das principais taxas e o objetivo da sua cobrança.

Continue acessando o blog, a sua presença aqui é muito importante. Agradeço o seu acesso e desejo a todos um ótimo dia.

Um forte abraço.


Companhias Marítimas

abril 30, 2009

Segue abaixo uma lista das principais companhias marítimas que estão em operação (atualmente) nos portos brasileiros. Liners & Out, conferenciados e não conferenciados:

Companhia

Web site

Aliança

www.alianca.com.br

Apl

www.apl.com

Cma / Cgm

www.cma-cgm.com

China Shipping

www.csd.com.cn

Columbus

www.columbusline.com

Contship

www.contship.com.uk

Cosco

www.cosco.com.br

Costa Container Line

www.costacontainer.com

Crowley

www.cattrans.com

Csav

www.csav.cl

Euroatlantic

www.ecl.cl

Evergreen

www.evergreen-marine.com.tw

Global Transporte Oceânico S/A

www.global.com.br

Grimaldi Group

www.grimaldi.it

Hamburg Süd

www.hamburg-sued.com

Hanjin Shipping Co.

www.hanjin.com

Hansa Star Lines

www.hansa.com.uy

Intermarine

www.intermarineusa.com

Islanic Rep. Iran

www.neda.net/irisl

K-Line

www.k-line.com

Libra Navegação

www.grupolibra.com.br

Lykes Lines

www.lykeslines.com

Maersk Sealand

www.maersksealand.com.br

Msc

www.mscgva.ch

Mitsui Osk

www.mitsuiosk.com.br

Montemar / Pan American Lines

www.montemar.com.uy

Nippon Yusen Kaisha

www.nykline.co.jp

Norsul

www.norsulnave.com.br

NYK Line do Brasil

www.nykline.com.br

P & O Nedlloyd

www.ponl.com

Quadrant Container Line

www.quadrant.co.za

Safmarine

www.safmarine.com

Senator Lines

www.senatorlines.com

TMM Lines

www.tmmlines.com

Transroll

www.transroll.com.br

Uasc / Clipper

www.clipgroup.com

Ybarra – Cgm – Sud

www.ybarra-cgm.com

Zim do Brasil Ltda.

www.zim.co.il


Tipos de Container (ou containeres)

abril 30, 2009

Tipo
Dim.
Largura
(m)
Comprim. (m)
Altura (m)
Cap. Cúb. (m³)
Cap. (ton)
Tara
(ton)

ctnr-20-dry1

CTNR 20 Dry

Externa

2,438

6,06

2,59

33

28,15


2,33

Interna

2,352

5,9

2,39

Porta

2,34

2,283

ctnr-40-dry

CTNR 40 Dry

Externa

2,438

12,192

2,59

67,7

28,7


3,80

Interna

2,352

12,03

2,39

Porta

2,34

2,275

cntr-40-hc

CNTR 40 HC

Externa

2,438

12,192

2,896

76

26,48


4

Interna

2,352

12,03

2,695

Porta

2,34

2,585

flat-rack-201

FLAT RACK 20

Externa

2,438

6,06

2,59

32

29,5


3

Interna

2,352

5,9

2,31

Porta

flat-rack-40

FLAT RACK 40

Externa

2,438

12,192

2,59

56,6

40,05


4,95

Interna

2,41

12,02

1,955

Porta

open-top-201

OPEN TOP 20

Externa

2,438

6,06

2,59

32,6

21,7


2,30

Interna

2,34

5,89

2,36

Porta

2,32

2,25

open-top-40

OPEN TOP 40

Externa

2,438

12,192

2,59

67,3

28,28


4,20

Interna

2,352

12,024

2,38

Porta

2,32

2,25

refrigerated-201

REFRIG. 20

Externa

2,438

6,06

2,59

28,1

21,8


3,20

Interna

2,285

5,45

2,26

Porta

2,32

2,25

refrigerated-40

REFRIG. 40

Externa

2,438

12,192

2,59

67,3

26,28


4,20

Interna

2,285

11,57

2,25

Porta

2,29

2,265

ventiled-201

VENTILED 20

Externa

2,438

6,06

2,59

32,99

22,05


2,35

Interna

2,34

5,9

2,39

Porta

2,34

2,27